Membros

Foto do membro João Eduardo de Morais Pinto Furtado

João Eduardo de Morais Pinto Furtado | Logotipo Lattes

joao1960@gmail.com

Instituição: USP e Elabora
Curso: Doutorado em Sciences Économiques
Início do curso: 1994
Entrada no GEEIN: 1991

Perfil

Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Campinas (1981), mestrado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Campinas (1984) e doutorado em Sciences Économiques - Universite de Paris XIII (Paris-Nord) (1997), com especialização sobre "Estratégias e Políticas Industriais e Tecnológicas" na CEPAL/ONU (Santiago do Chile, 1991). Professor assistente-doutor da UNESP (até 2009), credenciado como professor-orientador do programa de pós-graduação em Política Científica e Tecnológica da UNICAMP, professor assistente-doutor da Escola Politécnica da USP. Exerceu funções de assessoria no Congresso Nacional (Comissão Parlamentar de Inquériro sobre "Causas e conseqüências do atraso industrial e tecnológico", 1991-92), na FINEP Financiadora de Estudos e Projetos (1999-2002), e no BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (2005-2007). Coordenou diversos projetos de pesquisa (Cadeias Produtivas na Globalização e Diretório da Pesquisa Privada www.finep.gov.br/portaldpp). Fundou (1992) e dirigiu durante mais de 10 anos o Grupo de Estudos em Economia Industrial, formando dezenas de jovens pesquisadores em Economia Industrial, da Tecnologia e da Inovação e promovendo anualmente o Seminário de Economia Industrial. Coordena o Observatório de Estratégias para a Inovação. É fundador e Editor-Executivo da Revista Brasileira de Inovação. Orientou dezenas de trabalhos de iniciação científica, monografias de conclusão de curso, dissertações de mestrado e tese de doutorado. Produziu e publicou uma centena de artigos, capítulos de livros e relatórios técnicos. Exerceu, na FAPESP, a função de coordenador-adjunto para as áreas de inovaçao e para os programas PIPE e PITE (2007-2013). Foi conselheiro da FIESP (Conselho Superior de Tecnologia) e conselheiro (Conselho Superior) da Fundação Escola de Sociologia e Política. Linhas de pesquisa: economia da tecnologia e da inovação; estratégias e políticas industriais e tecnológicas; estudos setoriais; análise de estratégias competitivas e de tecnologia e inovação.

Projetos de Pesquisa


2012 - Atual

A indústria brasileira: seus papéis e oportunidades
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Coordenador.


2012 - Atual

A indústria brasileira: seus papéis e oportunidades
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Coordenador.


2006 - Atual

Inovação e Estratégias Empresariais em Sistemas Locais de Produção na Indústria Brasileira
Descrição: Tem-se verificado nas últimas décadas um crescente interesse por estudos que analisam a importância da aglomeração geográfica de empresas para a competitividade de diversas indústrias. Diversos autores procuraram investigar as causas que estiveram associadas ao sucesso competitivo dessa forma de organização industrial. A análise da importância da aglomeração das empresas remonta ao trabalho pioneiro de Marshall sobre os distritos industriais ingleses do final do século XIX, quando o autor ressaltou a presença de economias externas locais decorrentes (i) da existência de um contingente local de mão-de-obra especializada; (ii) de densas inter-relações produtivas (linkages), que atraem indústrias correlatas e atividades de apoio; (iii) da ocorrência de transbordamentos (spill-overs) de conhecimentos e capacitações. Além dessas economias externas de natureza incidental, a capacidade de competição das empresas aglomeradas pode ser reforçada por ações conjuntas deliberadas, planejadas e organizadas de forma coletiva por empresas e instituições de apoio. Além disso, essas empresas também podem ter sua competitividade reforçada por políticas públicas, que buscam resolver problemas e induzir o desenvolvimento de capacitações diferenciadas entre os produtores locais. Estudos anteriores realizados pelos autores foram capazes de mapear a existência de importantes sistemas locais de produção nas indústrias brasileiras de calçados, móveis, cerâmica para revestimento, têxtil-vestuário e jóias e semi-jóias. A competitividade dessas indústrias decorre em grande medida da capacidade das empresas de se apropriarem dos benefícios gerados pela aglomeração geográfica. Em alguns casos é possível identificar importantes ações coletivas, organizadas por entidades associativas e instituições locais de apoio e suporte às atividades dos produtores locais. No entanto, nos últimos anos, essas indústrias vêm experimentando um processo de acirramento da concorrência interna..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Integrante / Renato de Castro Garcia - Integrante / Wilson Suzigan - Coordenador / Ana Paula Munhoz Cerron - Integrante / Flávia Gutierrez Motta - Integrante / Antonio Carlos Diegues Junior - Integrante / Murilo Damião CArolo - Integrante / Natália Vidotti Orlovicin - Integrante / Myleni Eugênia de Oliveira Ishida - Integrante / Dayane Rocha - Integrante / Janaina Ruffoni Trez - Integrante / Catherine Kaori Makayama - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


2006 - Atual

Identificação, Mapeamento e Caracterização Estrutural de Arranjos Produtivos Locais no Brasil
Descrição: Nos últimos anos, foi verificada uma preocupação crescente com o desenvolvimento de aglomerações produtivas (chamadas no Brasil de APLs - Arranjos Produtivos Locais) e com a competitividade dos produtores inseridos nessas estruturas produtivas geograficamente concentradas. Diversos países lançaram mão de políticas voltadas ao apoio e ao suporte às atividades produtivas e inovativas locais. No caso do Brasil, uma das diretrizes constantes da Política Industrial Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) vincula-se com a promoção e o desenvolvimento de ações integradas de fomento às atividades de micro, pequenos e médios empreendimentos (PMES) em Arranjos Produtivos Locais (APLs). No âmbito da PITCE, foi instituído em agosto de 2004 o Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP/APL), composto por 23 instituições, sendo onze ministérios e suas vinculadas, além de instituições não-governamentais, de abrangência nacional. O objetivo dessa instituição é a integração de um conjunto de ações isoladas voltadas a APLs que já vêm sendo desenvolvidas tanto pelo poder público nas diversas instâncias (federal, estadual e local), como também por agências não governamentais como Sebrae, Apex, IEL e outros. Todavia, esses programas e ações empreendidas careciam de uma diretriz orientadora comum que permitisse uma maior integração de forma a potencializar os esforços para o desenvolvimento competitivo dos APLs. Como base nessa problemática, o projeto de trabalho constante neste termo de referência tem como objetivo assessorar metodologicamente os trabalhos do GTP/APL, por meio da aplicação de uma metodologia estatística de identificação, mapeamento e caracterização estrutural dos APLs no Brasil. Por meio dessa metodologia, é possível identificar diferentes tipos de APLs, que requerem medidas de políticas igualmente diferenciadas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Integrante / Renato de Castro Garcia - Integrante / Wilson Suzigan - Coordenador / Ana Paula Munhoz Cerron - Integrante / Antonio Carlos Diegues Junior - Integrante / Murilo Damião CArolo - Integrante / Natália Vidotti Orlovicin - Integrante / Myleni Eugênia de Oliveira Ishida - Integrante / Vanessa Cristiane de Siqueira - Integrante / Dayane Rocha - Integrante / Janaina Ruffoni Trez - Integrante.
Financiador(es): Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil - Cooperação.


2006 - Atual
Interações de Universidades e Institutos de Pesquisa com Empresas no Brasil
Descrição: Este projeto estuda as interações das dimensões científica e tecnológica no Brasil. O objetivo é analisar as relações das universidades e instituições públicas de pesquisa com as empresas, duas instituições fundamentais de um sistema nacional de inovação. Além do plano nacional, a análise desdobra-se no plano regional sistemas regionais ou locais de inovação, levando em conta que a proximidade importa para o estabelecimento daquelas relações. O projeto apóia-se no referencial teórico sobre sistemas nacionais de inovação e em abordagens complementares como as de sistemas regionais ou locais de inovação e da geografia da inovação. As abordagens de sistemas de inovação referem-se a arranjos institucionais envolvendo múltiplos participantes: firmas, com seus laboratórios de P&D e suas redes de cooperação e interação; universidades e institutos de pesquisa; instituições de ensino em geral; sistema financeiro capaz de apoiar o investimento em inovação; sistemas legais; mecanismos mercantis e não-mercantis de seleção; governos; mecanismos e instituições de coordenação. Esses componentes interagem, articulam-se e possuem diversos mecanismos que iniciam processos de ciclos virtuosos . A geografia da inovação, por sua vez, estuda a relação entre localização de atividades inovativas das empresas e presença de instituições de pesquisa e indústrias correlatas. O problema de pesquisa é avaliar o padrão de interações entre os dois tipos de instituições num país com sistema de inovação imaturo como o Brasil. No atual estágio de construção do sistema de inovação brasileiro já estão em operação fluxos bidirecionais e mutuamente reforçadores? É possível identificar padrões de interação regionalmente mais densos? A metodologia da pesquisa tem como ponto de partida as informações disponíveis em bases de dados sobre empresas, universidades e instituições de pesquisa, sobretudo o Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e a PINTEC Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (IBGE)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Integrante / Renato de Castro Garcia - Integrante / Marcelo Silva Pinho - Integrante / Orlando Martinelli - Integrante / Wilson Suzigan - Coordenador / Sérgio L M Salles - Integrante / Vanderléia Radaelli - Integrante / Ana Paula Munhoz Cerron - Integrante / José Eduardo Roselino - Integrante / Gabriela Scur - Integrante / Thays Gonçalves de Lima Murakami - Integrante / Carolina Almeida Araujo de Andrade - Integrante / Flavia Gutierrez Motta - Integrante / Antonio Carlos Diegues Junior - Integrante / Myleni Eugênia de Oliveira Ishida - Integrante / Renato Ramos Campos - Integrante / Silvio Cário - Integrante / Geciane Porto - Integrante / Vanessa Cristiane de Siqueira - Integrante / Sérgio Kannebley Junior - Integrante / Jefferson Souza Honório - Integrante / Eduardo da Motta e Albuquerque - Integrante / Ana Cristina Fernandes - Integrante / Catari Vilela Chaves - Integrante / Cláudio Putty - Integrante / Herica Morais Righi - Integrante / João Alberto De Negri - Integrante / Jorge de Nogueira Brito - Integrante / José Gabriel Porcile - Integrante / Márcia Siqueira Rapini - Integrante / Maria Beatriz Bonacelli - Integrante / Osvaldo Guerra - Integrante / Janaina Ruffoni Trez - Integrante / Eduardo Urias - Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


2004 - Atual

Observatório de Estratégias para a Inovação
Descrição: O Observatório de Estratégias para a Inovação dá continuidade, amplitude e aperfeiçoa o precedente Diretório da Pesquisa Privada. A equipe do projeto manteve as mesmas diretrizes anteriores, mas procurou dar às análises feitas um refinamento adicional. Este refinamento é produto de discussões mais elaboradas e de novas evidências que as pesquisas individuais e o projeto de pesquisa coletivo foram produzindo ao longo do período inicial..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Integrantes: João Eduardo de Morais Pinto Furtado - Coordenador / Renato de Castro Garcia - Integrante / Enéas Gonçalves de Carvalho - Integrante / Rogério Gomes - Integrante / José Ricardo Fucidji - Integrante / Ana Paula Matusita - Integrante / Mariana N. Zanatta - Integrante / Giuliana Santini - Integrante / Márcio Lupatini - Integrante / Flávia Gouveia - Integrante / Rogério Vicentin - Integrante / José Maria da Silveira - Integrante / Marcelo Silva Pinho - Integrante / Orlando Martinelli - Integrante / José Marangoni Camargo - Integrante / Wellington da Silva Pereira - Integrante / Andréa Oliveira Silva - Integrante / Vanderléia Radaelli - Integrante / Daniela Tatiane dos Santos - Integrante / Ionara Costa - Integrante / Eduardo Strachman - Integrante / Tatiana Massaroli Melo - Integrante / Flávia Cavalli - Integrante / Gabriela Scur - Integrante / Flávia Gutierrez Motta - Integrante / Juan Ricardo Cruz Moreira - Integrante / Maíra Aymone Rodrigues - Integrante / Davi Nakano - Integrante / Carolina Almeida Araujo de Andrade - Integrante / Ana Valério Carneiro Dias - Integrante / Thaise Graziadio - Integrante / João Cardoso Leão - Integrante / Susana Salomão - Integrante / Simone Vasconcelos Galina - Integrante / Antonio Carlos Diegues Junior - Integrante / Geciane Porto - Integrante / Sérgio Kannebley Junior - Integrante / Ana Cristina Fernandes - Integrante / Maria Beatriz Bonacelli - Integrante / Mara Pinto - Integrante / Sérgio Queiroz - Integrante / João Amato Neto - Integrante / Ronaldo Augusto - Integrante / Andres Ferrari - Integrante / Martina Rillo Otero - Integrante / Alessanda Azevedo - Integrante / Márcia Rodrigues - Integrante / Ana Paula Avellar - Integrante / Hildo Meirelles - Integrante / Raquel Nakazato - Integrante / Marcelo Guimarães - Integrante / Sandra Mara Schiavi - Integrante / Andréa Santos - Integrante / Mauro Rocha Cortês - Integrante / Rosângela Pereira - Integrante / João Marcos de Souza - Integrante / Débora Moura - Integrante / Júlio Rohenkohl - Integrante / Marcelo Miele - Integrante / Marcilene Martins - Integrante / Marcelo Melo - Integrante / Izaias Borges - Integrante / Leornado Calixto - Integrante / Ester dal Poz - Integrante / Andréa Segatto - Integrante / Norberto Prestes - Integrante / Ricardo Alves Filho - Integrante / Elaine Pazello - Integrante / Roberto Bernardes - Integrante / Flávia Prado - Integrante / Cristiano Fontes - Integrante / Isis Freitas - Integrante / Mait Bertollo - Integrante / Danilo Farias - Integrante / Daniel Catoia - Integrante / Moab Costa - Integrante / Lara Bacellar - Integrante / Sophia Medeiros - Integrante / Giovana Tiziane - Integrante / Flávia Consoni - Integrante / Sônia Paulino - Integrante / Ana Maria Silva - Integrante / Ana Serino - Integrante / Mauro Zackiewick - Integrante / Paula de Castro - Integrante / Ivanir Kunz - Integrante / Guilherme Oliveira - Integrante / Vanessa Oliveira - Integrante / Débora Mello - Integrante / Adriana Bin - Integrante / Mônica Frigeri - Integrante.
Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Cooperação.